Geral

Uma Brigada que nos protege e atua na SOLIDARIEDADE

Santiago – Na tarde chuvosa de quinta (16), policiais militares, além de atender ocorrências e efetuar ações de policiamento ostensivo, tiveram uma missão diferente. E desta vez não foi através do 190, porém mobilizou a todos. A missão teve início quando um policial compartilhou a história de um amigo em um grupo de WhatsApp.

“Hoje estava chegando a uma padaria, momento que avistei uma guriazinha dentro de um contêiner ajudando o pai a coletar reciclados. Então, cheguei e perguntei se aceitavam um café. O pai me respondeu que aceitava, mas não entraria na padaria, pois estava muito sujo, então fui com a criança. Perguntei pra ela o que gostaria de comer e a resposta foi: queria um docinho para cada um dos seus quatro meus irmãos. E não pediu nenhum para ela. Comprei alimentos para todos. Voltei e perguntei ao pai dela o que eles estavam precisando. Me respondeu que não queria dinheiro, só alguns cobertores para que seus filhos se aqueçam”

 

Diante da mensagem, o policial comoveu-se com a história e compartilhou em um grupo interno da Brigada Militar, onde uniram-se mais contribuições e a missão começou. As diligências começaram e o efetivo foi conhecer a história da família. O patriarca relatou que residia no bairro Ana Bonato, mas mudou-se, pois foi beneficiado com uma residência do programa Minha Casa em outro bairro, desta maneira poderia orientar melhor os outros filhos, já que três filhos teriam escolhido o caminho das drogas.

A família

Na residência moram o casal e cinco crianças. A mãe tem problemas de saúde e deficiência visual. Ela tem oito filhos, porém cinco residem no endereço (três meninos de 2,12 e 13 anos) e (duas meninas de 5 e 9 anos). O menino de 12 anos auxilia a mãe na casa, que é humilde, porém organizada. Durante averiguações foi constatado que a família teria o direito de cadastrar se no programa baixa renda. Então, em contato com a RGE foram encaminhados os documentos.

Auxílio

Várias pessoas, além da Brigada Militar, comoveram-se e auxiliaram no que a família estava precisando. Alimentos, roupas, cobertores, colchões foram entregues pelos policiais à família. Todos foram surpreendidos com a emoção sincera das crianças felizes por receber o que para alguns é tão pouco como uma caixa de leite. E para aquela menina de 5 anos  foi uma alegria imensa,  seus olhinhos brilhavam, sua voz saia dizendo “essa mochila é para mano ir à escola”.

A lição

Com essa família aprendemos e refletimos a importância da solidariedade. Erros temos, porém não somos ninguém para julgar o outro. As crianças são nosso futuro e nos ensinam através de suas atitudes. O efetivo do 5º RPMon deseja muitas alegrias a essa família na nova etapa de suas vidas. Missão Cumprida!

Comunicação Social 5º R PMon
Imagens: Sd Mayara/ BM

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Mensagem para que o visitante desative o bloqueador de anuncios