Geral

Anderson Sibirino, vítima de acidente de trânsito, será sepultado no final da tarde

O velório do santiaguense Anderson da Rosa Sibirino (38 anos) está previsto para começar às 14h, na Capela Andres (sala 5). O sepultamento será às 17h30 no cemitério municipal. O corpo foi levado para necropsia em Santa Maria e poi isso a demora na liberação para os atos fúnebres.

O acidente

Anderson perdeu a vida no começo da noite de sábado, 11, num acidente de trânsito na rua Princesa Isabel, no bairro Vila Rica. Conforme a ocorrência, testemunhas relataram que o motorista de uma Toyota, que seguia em direção ao bairro Carlos Humberto, bateu frontalmente no motociclista ao fazer uma ultrapassagem. Anderson morreu no local. O motorista Maurício Rigon (30 anos) apresentava sinais de embriaguez e recusou-se a fazer o teste do bafômetro. Foi preso pelos policiais militares e apresentado no plantão da Polícia Civil onde foi autuado em flagrante por homicídio culposo de trânsito e foi recolhido ao presídio.

A vítima

A morte de Anderson, conhecido como “Fino”, causou comoção na rede social. Amigos, familiares, ex-colegas clamam por JUSTIÇA. Ele deixa a esposa esposa Joseane Guedes, dois filhos pequenos e vários amigos, muitos deles conquistados quando trabalhou no Guasso Supermercados. Ele deixou a empresa por problemas de saúde, mas seguia trabalhando com vendas de roupas. Conforme familiares, no momento do acidente ele estava indo fazer algumas entregas.

Homenagem e pedido de justiça

“Certas notícias nos deixam triste. Mas esta, na certeza, nos deixou desolados. Um pai de família que na certa estava indo vender suas coisinhas para ajudar no sustento da sua família e acaba assim, de uma forma trágica. Em pleno sábado à noite, porque pra ele não existia tempo ruim. Quem o conhece sabe. Não, não está certo isso! Um trabalhador perde a vida por conta de um borracho. Isso mesmo: um “borracho”. Me desculpe família oposta, mas uma família chora por não ter mais seu marido, seu pai, tio, primo, AMIGO ou apenas colega. Uma família chora por ele sair trabalhar, ganhar o pão de cada dia e acontece isso. Cadê a justiça? É mais um cidadão vítima das imprudências. Vamos acordar, isso não pode ficar impune. Deus te receba, amigo, com os braços abertos. Que Deus também cuide e ampare sua família. Juntos somos mais fortes e vamos lutar para não ficar mais um assassinato impune”. Laís Brum.

Artigos relacionados

2 Comentários

  1. Acidente? Só se for por causa natural ou fortuita. Imprudência ou negligência, talvez até dolo eventual. Mas, acidente causado por embriaguez ao volante? Jamais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Mensagem para que o visitante desative o bloqueador de anuncios