Pobre ou “podre” Cruzeirinho?

kinha
(J.Lemes)
Sempre torci pelo time da casa e até esqueço que sou colorado, afinal, estes times de fora não nos dão nada e pagam uma fortuna a seus atletas, tudo com grana do nosso povo. Mas gosto é gosto…
Mas agora ando triste porque há tempos Santiago não fazia tão feio nas Copas. E o mal eu já sei: foi ouvir e tentar agradar a maioria dos sócios do time, pegando “gurizes” só daqui, ou a maioria daqui…
Assim, depois de um milagre contra o Inter, o empate em 0, o pobre Cruzeirinho seguiu levando baile: 4 de um, 6 de outro e amanhã a direção abrirá os portões para todos que quiserem empurrar o time (não pro buraco)… O jogo será contra o Guarany (Paraguai) às 21 horas.
Quem diria, portões abertos para torcermos por nós mesmos. Isso que todos pediam pra colocar gente da terra para que tivéssemos mais amor pelo Cruzeiro.  Re, re, re…, se o Inter pegasse só jogador de Porto Alegre já seria um fiasco, imagina nós pegar só de Santiago…
Isso é o que dá seguir a maioria, ouvir a voz do povo etc. Já dizia o ex-presidente americano John Kennedy: “O Caminho do sucesso eu não sei, mas o do fracasso posso lhes dizer agora; é ouvir e tentar agradar todo mundo”.
  
Isso responde à pergunta que muitos fazem ao presidente Maninho. Por que não pegar só jogadores de Santiago ou região? 
Se alguém ainda não entende eu digo, com todo perdão dos pais, dos amigos e de mim mesmo que adoro minha gente: não dá pra pegar só daqui porque a maioria é “podre”, “podre” “podre” de Marré De Ci.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
error: Ação não permitida !!

Adblock detectado

Mensagem para que o visitante desative o bloqueador de anuncios