Sem água e quase sem esperança


Espera pela água já passa de dois meses
vertente 3
“Moramos perto da BR 287 (frente a associação da Tritícola), na saída para São Borja. E apesar de tão perto da cidade, penamos com a falta de água em nossa casa. Desde 5 de janeiro que esperamos a limpeza de uma vertente, pois essa é a única fonte que temos. Na época deste pedido na prefeitura, também disse que temos um tanque com quase 70 peixes e, se possível, que fosse colocado um pouco d’água, pois estava quase seco. Em nenhum dos casos fomos atendidos. É a prova de que não podemos esperar muita coisa do poder público. As máquinas passam todos os dias aqui em frente de casa indo atender alguém com mais sorte do que nós. Custava fazer nosso serviço? Mas logo eles chegam aqui, pedindo votos.
Nossos vizinhos também estão com os poços secos. Fizemos um pedido de água encanada à Corsan, por intermédio do vereador Davi. A última notícia que obtivemos foi que eles precisariam fazer um ‘teste’ para ver se a água tem ‘força’ de chegar até aqui. Aguardando uma posição mais clara da companhia.”
Antônio e Márcia Soares – leitores do Expresso e Nova Pauta

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Mensagem para que o visitante desative o bloqueador de anuncios