Poucas e boas

(por João Lemes)

Embora o serviço exista há centenas de anos, só hoje foi regulamentado. Isso, a profissão de taxista. Ela acaba de ser criada pelo Sanado Federal. Parece mentira, mas é isso mesmo. A profissão de taxista passa a existir a partir de hoje, e com uma série de direitos e deveres.
Hoje ouvi a seguinte frase: “É melhor uma multa do que evitar um acidente”. Não pode, algo está errado nela.
Em Unistalda, uma lei aumenta de 13 para 180 meses a licença maternidade aos “colaboradores” públicos. Os vereadores já largaram o abacaxi nas mãos da prefeita Cláudia. Claro que ela terá que aprovar, ainda mais que é mulher.
Outra que a Câmara de lá fez foi demitir meia-dúzia de CCs para conseguir economizar 80 mil até o fim do ano (junto com outras medidas) e, assim, não ser apontada pelo Tribunal de Contas. Existe um rigor de quanto as câmaras devem gastar com pessoal e, a de Unistalda, ou reduzia o salário dos nobres, ou cortava a cabeça dos CCs. Rebentou na parte mais fraca e sem poder de mando.
Aproveito para agradecer ao amigo Vanderlei Machado pela colaboração das fotos da geada. Este é taura! Abração de duas léguas e meia, meu irmão. Sabes bem que teu amigo aqui, nessa hora, dormia em berço esplêndido.

Cara! O frio de ontem (hoje) de madrugada era tanto que não se via nem um cão pelas ruas. Coisa boa que os neguinhos do som alto se aquietaram. Dizem que até os roubos pararam. Sim, bandido que se preza tem que dar duro e desses são poucos em Santiago.

Aqui, até os ladrões são preguiçosos. (brincadeira).

Um médico amigo meu ficou puto com os mercados daqui que não têm nem um queijo para fondue, que se pronuncia “fundi”. Na rede Vivo o cara ainda lhe disse que nem conhecia este “bicho”. Santiago ainda está atrasado…

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Mensagem para que o visitante desative o bloqueador de anuncios